Fotografia

Câmera: Colorsplash

Por Leticia

Meu primeiro contato com a fotografia analógica foi no primeiro semestre da faculdade. Eu, assim como a maior parte da sala, tive muita dificuldade em manusear a câmera e na hora de aprender a ampliar no laboratório. Por outro lado, diferente de alguns amigos que saíram traumatizados da experiência analógica, eu me apaixonei.

Todo o processo de fotografar se preocupando com a abertura do diafragma, a velocidade do obturador e com o ajuste do foco me fizeram perceber que a fotografia, para chegar no resultado que eu esperava, precisava ser pensada – e muito. Pensei e pensei inúmeras vezes e na maior parte do semestre as fotos deram errado. Fui me dar bem com a analógica no fim do semestre, quando, cansada de só tirar fotos sobrepostas, escuras ou claras de mais, eu finalmente consegui acertar. E então eu entendi que a graça disso tudo era a expectativa de ver a foto pronta, além de participar de quase todo o processo – desde a captura da imagem até a ampliação. Errar tantas vezes fez com que eu me apaixonasse na primeira vez em que vi meu trabalho concluído com sucesso.

Passada essa experiência, meu único contato com a fotografia analógica foi por meio da câmera lomográfica Colorsplash. Uma câmera fácil de utilizar, com resultados variáveis e coloridos – em que pude fotografar de forma bastante espontânea. Apesar de ser um pouco diferente do que eu tive contato na faculdade, a lomo ainda segue um pouco da essência pela qual me apaixonei naquela época. Por ser uma câmera que utiliza filme, a expectativa continua sendo o ponto principal na hora de ver o resultado. A diferença é que a foto é um pouco menos pensada e até quando o resultado sai diferente do que você pensava você não se decepciona. Tudo é válido.

A câmera. A Colorsplash é muito peculiar. A característica principal da câmera é o flash colorido – há várias mini películas coloridas que você pode trocar na hora de tirar a foto. As cores podem aparecer bem sutis ou mais fortes dependendo do ambiente e do ISO do filme. Outro aspecto interessante é o tempo de exposição, você pode segurar o disparador pelo tempo que quiser e conseguir diversos efeitos – borrados ou estáticos.

É isso que vim mostrar para vocês, o resultado de algumas saídas fotográficas por São Paulo com a Colorsplash. Eu costumo usar um filme de 36 poses durante vários meses, pra quando revelar poder relembrar de momentos que nem lembrava mais. As fotos abaixo foram tiradas num período de 4 meses com o filme 35mm Kodak Colorplus ISO 200.

Espero que gostem dos lugares por onde andei nessa última vez em que usei a Lomo (:

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Salvar

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply